domingo, 10 de novembro de 2013

Chuva


Chuva  
 
A chuva lava mente
Que insiste em ver verdade
Na tua ida passageira
Que essa nuvem vem deixar
 
Agora tudo é vento  
Perda de tempo?  
Ainda me convencem acreditar  
Que o sol vem raiar
 
Prefiro pensar na noite  
Que toda noite vai chegar
As vezes escondida
Com luas e estrelas a brilhar
 
E assim faço desejos
Não de dias que virão
Mas de passos firmes no chão
Para eu não caminhar em vão  

Poesia do livro Real, Legal, Normal.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Controle

Controle

O amor se controla
O desejo que não
Controla a expectativa
Mas não os batimentos do coração

Segura a respiração
Para evitar um suspiro
Mas não o sorriso 
Involuntário ao olhar

E antes que se queira parar
E apesar da vontade passar
Não passa o desejo
A vontade de ficar

E todo esse controle
Vira uma loucura, piração 
De querer viver a vida
Sem pensar na tua paixão

O sono pode até acalmar
Mas lembra ao despertar
De buscar o que acreditas
Até o dia acabar

-- Daniel Wildt

domingo, 6 de outubro de 2013

Reinício


Reinício

Estou de volta
A paciência é virtude
Em busca da plenitude

Saiba que é preciso atitude
Não apenas metas e ações
Inquietude

Se o cara do espelho quer que mude
Não basta ler e pensar
É preciso excelência buscar

E excelência é na prática
Refletindo nas vitórias
Aprendendo nas derrotas

E quando lá chegar
É hora de zerar
E mais um reinício começar

domingo, 22 de setembro de 2013

Ooops. Será real? E é... Jess Greenberg

Você vê uma menina linda com um violão e espera algo diferente, uma música calma, tranquila. Tipo More Than Words. Ou Wonderwall. Eu dei play e não vi o vídeo correndo, e daqui a pouco começa Highway to hell. Wow! Achei que tinha trocado o vídeo, mas não.

Começo a olhar e vejo que ela gravou vários, vários covers. Muito legal.

O nome? Jess Greenberg.

Canal no Youtube? JessGreenberg1.

Deixo o fim do post com Jimi Hendrix e Purple Haze.

domingo, 15 de setembro de 2013

Um dia - por @dwildt


Só queria dizer
Queria ter
O infinito por um dia
Do sol nascer e esquecer

Tenho medo 
Se acontecer
Um amor possível
Quem vai saber

Vivo a sensação
Que esse dia vai chegar
Se nesse dia 
Você me amar

domingo, 8 de setembro de 2013

Espero

Queria uma vez
Olhar e não ver
O fim do dia chegar
E o sono me levar

De longe de ti ficar
Aguardo um sonho
Pra quem sabe viajar
E te ver chegar

De mansinho
Uma palavra
Um toque
Uma sensação

De vida nova
De nova história
De história pra sempre
Pra sempre feliz

domingo, 1 de setembro de 2013

Dança

Dança é bom para se apaixonar
Se deixar levar
E enquanto o sol não raiar
É contigo que eu vou estar
 
O teu balanço me faz tremer
Só penso no dia de te ver
Troco minutos por músicas
E assim não passo sem perceber
 
A sensação de te sentir  
É a verdade no meu dizer
O amor que sinto por ti  
Alimenta minha saudade, cadê você  
 
Não deixa a diversão parar  
Vem pra perto se apaixonar
Aquela chance única de vida
Não vai perder, vou deixar rolar

Daniel Wildt, poesia do livro Real, Legal, Normal.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Tempo de fazer acontecer? por @dwildt

Tudo na vida tem um tempo. Uma validade. Pense duas vezes antes de deixar para depois quem quer fazer acontecer agora, quem quer te deixar feliz. Quem quer te ajudar a fazer algo acontecer. Pessoas oferecendo ajuda são um achado nos dias de hoje.

Quanto tempo você tem para ser feliz? Quanto tempo você quer para ser feliz? Quer esperar sua aposentadoria? Qual o motivo? Para viajar sem poder correr com habilidade que possui hoje? Para amar sem ter a força e o desejo que possui hoje? Para gastar as economias sem a emoção das causas, vitórias e desafios de hoje?

Ah, você não pode agora porque tem problemas. Todos temos problemas, e eles devem apenas servir como histórias para contar no futuro, independente de quando seja este futuro. Os problemas são desafios que não estávamos desejando, mas eles apareceram. Então foque em resolver. Em transformar todos eles em lições aprendidas. Um por um.

Se um desafio é grande, pense em como fazer para ele ficar pequeno. Quebre em problemas menores. Pequenos objetivos. Escreva, monte um plano de ação. Revise seus planos regularmente. Tenha atitude. Encontre um propósito para ajudar a resolver a situação. Peça ajuda. Seja humilde. Aceite as falhas pelo caminho. Cresça com as suas limitações, primeiro aceitando elas. Limites?

Você não tem limites. Você estabelece. Então... você também pode remover! Aprenda mais sobre você mesmo. Se desafie diariamente. Faça acontecer. Qualquer coisa que você quiser. Faça acontecer, faça acontecer agora!

Pense. Pense mesmo. Feche os olhos e pense. O que você quer? Quando você quer? Qualquer hora você vai tentar? Porque não tentar agora? Caso dê errado, você aprende, e tira da frente algo que testou e não gostou ou não funcionou.

Você tem a chance de tentar novamente, de tentar fazer melhor. Quando? Agora!

Inspirações: 
Seu Jorge - Quem não quer sou eu - http://www.youtube.com/watch?v=VheDbibRfIo
Aposentadoria por alívio - http://blog.atitudeorganizacional.com.br/2012/09/14/aposentadoria-por-alivio/

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Menina


Aproveitando que amanhã é 23 e serão 8 dias para o fim do mês, segue homenagem ao Kid Abelha! 

Menina

Quando ela cai no sofa
Pergunto porque não eu
Enquanto rola o comercial

Faz cara de mistério
Mas não faça nada por mim, ela diz
Quero você sério 

E eu quero esse mistério sempre
Mas nada tanto assim
Não quero te perder 

O nosso amor se transformou em "Bom Dia"... 
Eu que sei
Podia ter vivido um grande amor.

** Homenagem usando pedaços  de letras do Kid Abelha: Porque não eu, Como eu quero, Grand' hotel, Nada tanto assim, Todo meu ouro, Nada por mim. 

domingo, 18 de agosto de 2013

domingo, 11 de agosto de 2013

Para viver - por @dwildt


Prezo
Rezo
Revelo pensamentos

Ideais
Locais
Sentimentais

Desses mesmo
Assim cedo
Com cara de bom dia

E que dia
Diria um louco
É pra sorrir

E ser feliz
Acordar
Acreditar

Que pra viver
Basta tentar
Amar

domingo, 28 de julho de 2013

Romântico ou flertador?

Modo sarcástico, irônico e eu sou apenas um escritor, "on". E ouvindo The Magic Numbers

Ser um romântico é você entrar no modo Rick Astley com a pessoa que você ama ou quer se apaixonar.

Ser um flertador é você ter táticas para sempre abrir campo e ter a chance de entrar no modo "matar eu não mato, mas se cair morto do meu lado...". Oportunidades. É a roleta russa do amor... ou da noite fácil.

Ser um romântico torna necessário que você sofra de amor. Sofra a ponto de querer fazer poesia. Muita poesia.

Ser um flertador faz de você um "grande amigo". Só que não existe mulher amiga, existem mulheres que você ainda não transou, ou que não querem transar com você. O que no último caso faz você cair na "friendzone".

Ser um romântico permite você experimentar artes diferentes, buscar aprender coisas diferentes. O seu aprendizado se torna algo tácito no seu dia a dia e você sempre saberá surpreender a sua amada.

Ser um flertador faz você se tornar um expert na hora de dar tchau. Nunca será um "até logo" ou "falamos". O flertador quer sair daí, pular o "abraço" e vai buscar usar sempre um beijo solto seguido de um bom dia ou um bom final de semana. Tudo passa desapercebido pelo radar de quem está recebendo. Soa como educação. Que bom amigo. E tem que ter a sua marca, como um smile mas sem deixar a rede social transformar ele em um smile de verdade. Prefira "; )" ou "; *" para terminar suas mensagens. Crie nisto a sua "tag line". É normal se despedir com um beijo. E o que o flertador espera de volta? Um beijo, e algum tipo de smile. Achievement unlocked.

Ser um romântico faz você fugir das redes sociais e ser o mais 1:1 possível. E jogo é de dois. E se a felicidade é verdadeira, mantenha ela onde tem que ficar.

Ser um flertador faz você virar um stalker nas redes sociais, virando seu dia em likes, mas nunca comentários. Os comentários vão por inbox, para você poder aplicar a dica do beijo.

Ser um romântico faz você ter vontade de ir para a lua e para o inferno com minutos de diferença. Você se irrita quando a pessoa não corresponde as suas expectativas. Brigas acontecem, brigas se resolvem.

Ser um flertador faz você estar ali no inferno esperando as brigas, e as fragilidades, para poder tentar a sua oportunidade. O verdadeiro flertador não quer se tornar um romântico. Cada feita vira um pequeno troféu na sua vida.

Ser um romântico torna a comunicação direta. E quando ocorrer floreios, será em virtude de licenças poéticas.

Ser um flertador torna a comunicação sempre com duplo sentido. Confundir e gerar algum tipo de batida diferente no coração. Em toda oportunidade indique disponibilidade, anseios, e vontade. Mas nunca fale com todas as palavras. As conclusões devem vir e aparecer do outro lado.

Para ser um romântico, é preciso achar alguém a fim de ser esse par. Precisa de duas pessoas para dançar um tango.

Para ser um flertador, é preciso achar alguém a fim de ser flertado. Precisa de duas pessoas para dançar um tango.

Qual a real diferença então?

Modo sarcástico, irônico e eu sou apenas um escritor, "off". Volta a vida normal. :-)

Beijos e boa semana. ; )

Ok... agora sim. Modo sarcástico, irônico e eu sou apenas um escritor, "off". Volta a vida normal. :-)

domingo, 21 de julho de 2013

Se dando bem com Daft Punk

Daft Punk é um duo francês focado em música eletrônica. O hit do momento é a música "Get Lucky", que tem a participação do Pharrell, fazendo a letra somada ao som do baixo simplesmente "colar na mente".

Me lembro de outras músicas do Daft Punk que fizeram sucesso no passado. As que me lembro sempre são One More Time e Around the World.

Voltando a música Get Lucky, no Vevo do Daft Punk tem o áudio da música. Tem uma versão ao vivo com o próprio Pharrell, e o clipe da música.

Também se encontra no YouTube cenas do show Soul Train "colocando a música para a galera dançar" (é montagem :-)), ou até mesmo misturando a batida com os embalos de sábado a noite.

Para não ficar no padrão, termino aqui com uma interpretação da música Get Lucky feita pelo russo Igor Presnyakov.

domingo, 14 de julho de 2013

Te perdi - por @dwildt



Na expectativa do encontro
De todos desencontros
Nossas vidas aconteceram
E sempre longe vivemos

Quando pensei em me aproximar
Não pude escolher
A vida decidiu por mim
Você partiu e foi assim

A esperança de ter 
Te ver
De contigo ser 

domingo, 9 de junho de 2013

Resiliente


Resiliente
Sempre presente
Mesmo na pressão
Se segue em frente
 
Podem querer derrubar
Eles não vão deixar
Você tem um time
Pra apoiar
 
Contribuindo para valer  
No final do dia perceber
Foi o que fez merecer
Esse dia viver
   
-- Daniel Wildt

Já comprou sua edição do Real, Legal, Normal

domingo, 19 de maio de 2013

Corrida

Corrida


Quem pensa na chegada
Esquece da partida
Esquece da boa vida
E todas dores e feridas

Não lembra de sentir
Por mais breve que seja
O momento de chegar
Do momento de partir

Então!

Aproveita cada passo
Faz o corpo todo sentir
Cada respiração
É ar de superação

Anota aí!

Planeja teus próximos passos
Lembra de ter medo
E não ultrapassa todos limites
Somente os teus

-- Daniel Wildt

Poesia faz parte do livro Real, Legal, Normal.

domingo, 12 de maio de 2013

Livros do mal que são do bem...

Livros do Mal foi uma editora que lançou novos autores, como Daniel Galera e Daniel Pellizzari. Os primeiros livros lançados pela editora... tive a oportunidade de comprar no evento de lançamento! O ano era 2001.

A editora chegou a ser assunto de uma dissertação de mestrado.

Se você nunca ouviu falar a respeito, vale a pena conhecer.

Se já está indo neste caminho, também vale a pena conhecer mais sobre Cardoso Online e também sobre outros e-zines que eram famosos em 2000-2001. A versão e-zine do Tresler acabou antes de tentar estar em alguma lista de famosos. :-)

domingo, 5 de maio de 2013

Pesadelo


Pesadelo  
 
O futuro a mim pertence
Suponho que sim
Sem minha vida circense
O que seria de mim
   
Uma marionete
Vivendo de fantoche a vontade de poucos
Só nas aparências, junto de loucos
No meio dessa gente lá vou eu de novo  
 
Mas não sei onde estou indo
Estão me levando
Juro que era independente
Parece que estou levitando
 
De repente na corda bamba  
No meio do programa do Bozo  
Parecia piada sem graça
Era um pesadelo novo

-- Daniel Wildt

Essa poesia faz parte do livro Real, Legal, Normal

domingo, 28 de abril de 2013

Uprising - Muse

Tem uma música chamada Uprising, da banda Muse. Lá pelas tantas se puxa um verso com algo como "Nós seremos vitoriosos, então vamos lá!" (We will be victorious, so come on).

Só que todo processo de ser vitorioso, envolve superação. Envolve emoção. Querer. E querer mais, mesmo na adversidade. Diria que principalmente fazer o bem, e contribuir sempre. Se você for assim, ninguém vai segurar você.

...
So come on

Rise up and take the power back
It's time the fat cats had a heart attack
You know that their time is coming to an end
We have to unify and watch our flag ascend

So come on

They will not force us
They will stop degrading us
They will not control us
We will be victorious, so come on


domingo, 21 de abril de 2013

Dor - por @dwildt


Dor  
 
A dor de uma paixão
Te deixa sem ação
Por fora nenhum arranhão
Já dentro, atropelado por um avião
 
Nada faz mais sentido
Sem acordar mais contigo
O lado da cama escolhido
Vazio, frio, contido
 
Eu sofro de paixão
E apesar da emoção  
Não queria nada disto
Seria poeta de ocasião
 
Mas parece ser essência
Viver da existência
De amores que deixo de ter  
E histórias que conto de você
 
Esta poesia faz parte do livro Real, Legal, Normal.

domingo, 14 de abril de 2013

Garage band...

Poderia ser para falar de um jogo, mas é da realidade mesmo.

Imagina uma banda que você curte na sua garagem. Imagina sendo o Foo Fighers... que é uma das bandas que eu mais curto.

Eles fizeram um tour por garagens dos Estados Unidos. Show para poucas pessoas. Fãs da banda puderam curtir um show com muito mais intensidade!

Dois momentos legais: (1) quando um fã toca junto com a banda e (2) no final, em Seattle quando eles comentam sobre o primeiro show, e sobre o processo de "sim, estamos prontos para tocar na frente de pessoas".

Abaixo o vídeo na íntegra.

domingo, 7 de abril de 2013

Caminho - por @dwildt


Eu acho quer perdi o jeito
De fazer o que acho direito
Parece uma punição
Mas eu não aceito
   
Eu sou livre
Para fazer e acertar
E se errar
Faz parte do caminho me levar
 
Até onde eu possa pensar
Refletir e imaginar
Aquele momento perfeito
Onde nada possa negar
 
Que o que se quer é caminhar
Para o certo alcançar
É lembrar de uma vez por todas
Que este é meu lugar
 

domingo, 31 de março de 2013

Aprendendo a caminhar

Foo Fighters é uma das minhas bandas preferidas. Os clipes são bem trabalhados e as músicas são excelentes.

Walk é uma música forte, quando estamos nos recuperando de uma decepção, queremos respostas, queremos sinais, mas o principal é buscar um começo. Um caminho. Se busca sentido. Se busca sentir algo novo, novamente.

Learning to talk again 
Can't you see I've waited long enough 
Where do I begin?

domingo, 24 de março de 2013

SiriusXM - Rádio via satélite (com cover da Karmin)

Achei um canal no youtube da SiriusXM, uma rádio via satélite. Vale a pena navegar pelo canal do YouTube deles.

Eles também possuem aplicativos para tablets e smartphones (para poder ouvir pela internet). Tem cobertura em todo os Estados Unidos para quem comprar os acessórios e disponibilidade em vários modelos de automóveis. Segundo o site, são +140 canais entre canais de música e canais de notícia.

Como exemplo de música, Karmin gravou para o canal do YouTube "Somebody That I Used to Know", de Gotye.


sexta-feira, 22 de março de 2013

Please please me! 50 anos!

No dia 22 de março de 1963 o albúm Please Please Me dos Beatles era lançado.

Com grandes baladas como Anna e Baby It's You, passando por hits "arranca gritos" como Twist and Shout (clássico no filme "Vivendo a vida adoidado"), é um dos álbuns que mais gosto de ouvir.

Deixo um vídeo aqui para fechar, Twist and Shout, com o vídeo original.



Update: No dia 22/março/2013 pude acompanhar um show da banda cover de Beatles LiverPorto. E neste dia eles fizeram um show na FNAC/Porto Alegre, cantando todas músicas do álbum Please Please Me, ao vivo! Deixo link para os vídeos que fiz de There's a Place e Twist and Shout.

domingo, 17 de março de 2013

Na espera - por @dwildt


Espero tua iniciativa
Na busca por plenitude
Se acredito na mudança de atitude
Porque sigo nesta inquietude?
 
Teu espelho não reflete
Projeta algo inerte
E se não existe o que faça a realidade voltar
Não posso mais esperar
 
Deixo contigo
Um caminho livre
Para poderes escolher
Ou melhor, perceber
 
Que não sou eu responsável
Pelo próximo passo
Do teu sucesso
Ou do teu fracasso

Cabe a você deixar de imaginar
E por a vida para funcionar
Fazer o coração bater
O sangue correr
E a felicidade alcançar

domingo, 10 de março de 2013

Karmin e o cover de Pumped Up Kicks

Procurando por uma versão acústica de Pumped Up Kicks acabei encontrando um cover de uma banda chamada Karmin. Eles são uma dupla (Amy e Nick), já estiveram no Top 20 nos EUA (com  Brokenhearted), já foram música tema de finais da NBA e são famosos por realizarem covers. Entre eles, um cover de Pumped Up Kicks. :-)

quinta-feira, 7 de março de 2013

Sina de Chorão


Hoje, com a morte do Chorão nas manchetes, escutando o que ele nos deixou, revivo um sentimento que volta e meia me visita. 
É aquela sensação de olhar para o que deixamos de valorizar no cotidiano, imaginando que por serem coisas boas elas são eternas, imortais, infinitas... 
Talvez realmente sejam em alguma dimensão, de alguma forma. 
Mas o caso é que nos acostumamos com uma série de sensações confortáveis.
Como música, elas nos abraçam, nos cercam, nos envolvem e nos tornam quase dependentes.
Mas de repente desaparecem em definitivo e deixam um peso na alma que só aos poucos vai virando saudades.
Nunca fui em um show do Charlie Brown Jr. Poderia ir a qualquer hora, sempre tinha, sempre teria.
Afinal, tenho toda a tarde, tenho a vida inteira, já se foi aquele tempo da ladeira irmão.
Quantas outras coisas eu nunca farei só porque não fiz hoje?
Releio as letras, ouço novamente as músicas.
Só os loucos sabem como musicar versos assim, com um quê de revolta, rebeldia, ou pimenta mesmo.
Em algumas, versos de luta. Outras, como se fossem um mantra pessoal usado pra repelir más tendências.
Com quantos demônios uma pessoa assim combate?
É preciso um pouco de insanidade pra imaginar o que se passou com ele nos últimos dias.
Tanta música, tanto sucesso, tantos fãs, tanta poesia e...
Tanta depressão, tanta tristeza e tanta solidão em um apartamento vazio de dez cômodos.
Como se atravessa uma madrugada com tantas assombrações assim?
Com tudo isso muitas lembranças se agitam no meu tumultuado Eu.
Lembro, por exemplo, de como era simples acordar aos domingos quando criança.
Era ligar a TV e ver o Senna levantando a bandeira no alto do pódio.
Tomar um café sem preocupação e saber que o pai ia fazer um exagero de churrasco, como em todos os domingos.
Pular com os cachorros e tentar em vão fugir das lambidas eufóricas, fruto da felicidade canina após um afago.
De brincar com a mangueira no pátio vendo formar os pequenos arco-íris enfeitando o domingo de sol enquanto fingia que lavava alguma coisa.
Escrever um nome numa folha e jogar o papel no fogo da churrasqueira, escondido.
O radinho de pilha comentando o futebol de logo mais entre uma vinheta e outra.
Almoçar com os irmãos em uma mesa farta de comida e conforto.
Escutar o canto estridente de uma cigarra invisível saudando o astro rei.
O canto da cigarra...
Ter toda a tarde, ter a vida inteira pela frente.
Era simples, cotidiano, corriqueiro, natural, quase enfadonho.
E eu era livre pra poder sorrir e pra poder buscar o meu lugar ao sol.
Hoje só às vezes faço o que quero. Na grande maioria eu faço o que tenho que fazer.
E a vida segue, forjando-nos, desafiadora, mudando-nos a cada rotineira volta desta Terra.
Quem conhece dessa estrada já podia imaginar que uma personalidade assim não envelhece.
Não que não possa, mas é que não é todo cavalo selvagem que se doma.
Alguns acabam partindo antes de serem dobrados pelo tempo.
Tempo esse que não perdoa nada.
Hoje não tem mais Senna, não tem mais cigarra, não tem mais Charlie Brown.


postado originalmente em www.facebook.com/EdSegan .

domingo, 3 de março de 2013

Tô querendo brincar - por @dwildt

As vezes quero brincar
Só flertar
Sem machucar nem imaginar

Só divertir
Animar
Para o tempo de leve passar

Só que a vida não é simples
Porque não se deixa
Você não deixa

Troca o disco
E viva diferente
Aprenda a ver

Quem é diferente
Que vive teu pensamento
Contigo neste momento

Esta poesia faz parte do livro Real, Legal, Normal.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Não me iluda - por @dwildt


Ilusões são um barato
Te levam para um barco
Que ruma sem destino
Vira puro desatino
 
Não que eu queira certeza
Sempre acaba sendo dureza
Mas quem sabe apenas a clareza
De que estás por aqui, beleza?
 
Não precisa grandes mudanças
Apenas curtir o caminho
E quem sabe ajudar na esperança
De não acabar sozinho
 
Querendo algo especial
Queria mesmo sensacional
Mas na atual situação
Fico só querendo um sinal

** Esta poesia faz parte do livro Real, Legal, Normal, de Daniel Wildt.  

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Resistir - por @dwildt


Resistir

Eu resisto
Eu insisto
Nem penso em parar
 
Pode ser que
Eu te deixe
Mas não sei falar
 
Coisas que eu nem sei
Como posso encontrar
Me ajude a pensar
 
Quero teu amor
Vem me ensinar
Vamos dançar
 
Pode ser depois
Mas sempre a dois
Quero ficar

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Derradeiro Suspiro


Enterro dos ossos me lembra o índio velho que encontrei numa longínqua quarta-feira de cinzas à beira da Lagoa dos Patos.
Entre as pitadas de um palheiro amassado, contemplando o temporal que se anunciava no horizonte ele me brindou com esse texto.
Não garanto que minha memória não tenha falhado em alguns pequenos detalhes, mas a essência com certeza segue fiel ao original. 
Disse ele ...

Derradeiro Suspiro

Filho, há de chegar para todos
O inexorável dia da partida.
Dia de deixar pra trás esta Terra,
Breve estação onde passa o trem do tempo. 

E como passa...
Incólume segue a intrépida locomotiva das horas.
Rápida nas alegrias,
Cautelosa nas agruras sinuosas dessa estrada infinita.

E que estrada...
Com tantos caminhos, tantos atalhos, tantos desvios,
Retas, curvas, paisagens, cores, aromas, gostos... vidas!

Na cabine do Maquinista Mor
Escorre a fina areia da ampulheta celestial,
Sem quem consiga detê-la.

Ah se eu pudesse...
Mesmo que por um mísero instante,
Guardar no bolso da vida
Uma ínfima parte do tempo que deixei ao léu...

Ainda que fosse para sorvê-lo novamente
Da mesma e exata forma,
Segundo a segundo, minuto a minuto,
Com tragadas profundas, bem saboreadas,
Como quem aspira o cheiro da grama molhada da chuva,
E o perfume das flores recém abertas da primavera.

Mas nem Hércules seria capaz
De dobrar os trilhos da ferrovia dos anos
Onde passam os vagões que, mesmo sem parar,
Seguem desembarcando almas e recolhendo vidas
De estação em estação, nessa viagem sem fim.

As rodas deslizando suaves sobre os carris paralelos
Devorando avidamente os dormentes de ferro,
Testemunhas silenciosas de pequenos fragmentos
De um passado que não volta.

E quando tiver que descer no meu ponto,
Que vou dizer ao guardião dos portões?
O que terei eu para falar?
Terei eu mãos para tremer?

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Silêncio - por @dwildt


Silêncio

Quando longe é saudade
Junto de um sorriso é cumplicidade
Depois de um suspiro é vontade
De olhos fechados é expectativa

Pensando se vai terminar
Ou se vai continuar
Por trás sempre tem uma narrativa
Querendo ser voz

Me perco nos pensamentos vazios
Querendo tua presença
Mesmo sem tua ausência

Quem sabe nos sonhos
Te ganhando de presente
Em um sol poente

-- Daniel Wildt, jan/2013

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Teu riso - por @dwildt


Teu riso

Teu riso abre portas
Abre um céu azul
Teu sorriso é tão sincero
Que merece até canção

Se chove com a lua
A diversão é no sol
Teu riso é só alegria
É dia de carnaval

Daqueles de deixar na memória
De ter sempre atenção
Para não se perder no tempo
No meio de tanta paixão

Eu sigo caminhando
Ouvindo teu riso
E respondendo com um sorriso
Cheguei no paraíso

-- Daniel Wildt, jan/2013

domingo, 27 de janeiro de 2013

Indiferença - por @dwildt


Ah, a indiferença
De quem não corresponde
As vezes parece que não me deseja
Ou pode ser até pior... que nem me veja

O que eu queria mesmo era perceber
Sentir que hoje é o esperado momento de receber
Ou será só mais um dia aqui
Parado, sozinho, sem saber

Como se controla essa vida
Quem vai e vem dela
Será que se aprende com ela?
O negócio é transformar em uma TV

E virar o escritor!
Criar um enredo de amor
Mas sabendo que não se ganha sem aprender
Sem começar a viver

-- Daniel Wildt, jan/2013

domingo, 20 de janeiro de 2013

Te conquisto - por @dwildt


Pelo sorriso
Pelo convívio
Pela saudade
Da vontade

Te quero inteira
E sei que é assim
Cada passo um poema
Pra não ter fim

Te quero pela alma
E desde que você me olhou
Pergunto a hora
De falar que me conquistou

Quero ir sem amarras
E ser uma canção
Daquelas que chega leve no ouvido
E forte no coração

Essa poesia faz parte do livro Real, Legal, Normal.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Real, Legal, Normal - Livro de @dwildt!

Uma das coisas que "me impediam" de pensar em escrever um livro era a dificuldade de passar por todo o processo de escrita e publicação.

Eu sempre acreditei em coisas iterativas, feedbacks contínuos, aprendizado, vivência e adaptação.

Fazer um livro era algo que fugia deste ciclo, até encontrar uma solução como o LeanPub.

Lá eu consigo lançar um livro e seguir atualizando.

E ao fazer isto, meus leitores recebem automaticamente uma atualização. Seja o livro pago ou gratuito, os leitores recebem as atualizações e podem ter sempre a última edição do livro.

Deixo o link para o livro abaixo!


domingo, 13 de janeiro de 2013

Boas vibrações! por @dwildt

Recebi várias mensagens de Natal e Feliz ano novo. A propósito, Feliz 2013!

Nestas mensagens, várias mandaram boas vibrações.

O ponto é que sempre que alguém me fala uma frase, eu tento achar uma música, para brincar com o momento.

Indo nesta história de boas vibrações, lembrei de dois "clássicos".

O primeiro, Marky Mark (ou Wahlberg se você preferir) com a música "Good Vibrations". De 1991. Que chegou no topo da Billboard naquele ano.




E outro clássico, dos Beach Boys, que fizeram um álbum chamado Good Vibrations. Também nome de uma das músicas.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Anjo - por @dwildt


Essa é uma música na verdade, deixo aqui a letra.

Anjo

Anjo da guarda vem me visitar
Lá no céu nas ondas do mar
Onde eu sei que estou em paz

Eu sei que ela mudou e agora
O que seduz é um céu de neon
Mesmo assim quero meu amor!

Apreeendi
Que o que é bom agora não vai ficar pra sempre!

Eu vi
Que não adianda parar, tenho que seguir em frente...


-- Anna Paradiso Wildt & Daniel Wildt - dez 2012


sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Desafios - por @dwildt


Preparado ou não
Aqui eu vou
Ninguém me para
Nem tanque ou caminhão

Vou decidido
E nem um pouco arrependido
Pode crer
Não vai ser tempo perdido

A cada aprendizado
Uma nova lição
Sempre em busca
Da redenção

Praticando todo dia
Um passo de cada vez
Contribuindo com propósito
Aprendendo a viver

-- Daniel Wildt - jan/2013